segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Simulado - Regimento Interno da Câmara de São João de Meriti

Eis que mais uma câmara fluminense abriu concurso, desta vez foi a do município de São João de Meriti. 

Concursos para câmaras municipais são sempre boas oportunidades para concurseiros iniciantes, tenha em mente que 10% de toda a verba de um município vai para o poder legislativo municipal, dos quais até 70% podem ser gastos com folha de pagamento - ou seja até 7% de TODA a verba de um município pode ser gasta com folha de pagamento de uma Câmara Municipal, enquanto a maioria dos municípios brasileiros possui infra estrutura porca e mal preserva elementos básicos como manter as vias municipais em boas qualidades.

Mas, fazer o que, criticar não adianta, junte-se a eles! Você pode! Porque, embora boa parte destes 7% de folha de pagamento vá parar nos bolsos dos vereadores e de seus comissionados, ainda sobra muito dinheiro para os efetivos, em parte porque há uma limitação constitucional em quanto pode ser gasto com salário de vereadores...

Enfim, vamos ao que interessa.

A moda de editais recentes para outras Câmaras municipais do Estado, o regimento interno da Câmara aparece com destaque no edital, embora não seja a parte com maior peso nas provas do concurso, o regimento interno da Câmara municipal aparece no conteúdo programático de todos os cargos e é essencial para que o candidato consiga uma vaga, representando nos cargos de nível superior e médio, juntamente as questões dedicadas a lei orgânica municipal, 10% dos pontos da prova:


Pensando nisso elaborei o simulado a seguir, com questões relacionadas ao regimento interno da Câmara municipal de São João de Meriti. Lembrando que a lei Orgânica do município deve ser igualmente estudada.

Como no regimento da Câmara de Nilópolis, devo sublinhar que fiquei surpreendido - pra dizer o minimo - com o elevado número de GROSSEIROS erros gramaticais e de digitação constantes no regimento interno da Câmara de S. J. de Meriti.

Bom treino.


QUESTÕES

1- Em relação ao Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, considere:

I- A Câmara reunir-se-á, ordinariamente, de 15 de Fevereiro a 30 de junho e de 1° de agosto a 15 de Dezembro.

II- As sessões solenes não poderão ser realizadas fora da sede da Câmara Municipal.

III- Na sede da Câmara Municipal não se realizarão atos estranhos à sua função e em nenhuma hipótese será cedido o Plenário Vereador Sérgio Luiz da Costa Barros para manifestações partidárias.

Está correto o que se afirma APENAS em:

a- Somente em I.
b- Somente em II.
c- Somente em III.
d- I, II e III.


2- Segundo o Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, cada sessão legislativa se contará:

a- De 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de cada ano.
b- De 15 de Fevereiro a 15 de Dezembro de cada ano.
c- De 1º de Janeiro do primeiro ano de cada legislatura até 31 de Dezembro do segundo ano da mesma.
d- De 15 de fevereiro a 14 de fevereiro do ano seguinte.


3- Segundo o Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, o vereador que não tomar posse na sessão solene de instalação, terá o seguinte prazo para fazê-lo, salvo motivo de força maior:

a- 10 dias.
b- 20 dias.
c- 30 dias.
d- 15 dias.


4- Segundo o regimento interno da Câmara municipal de São João de Meriti, são deveres dos vereadores, EXCETO:

a- apresentar declarações de bens, incluídos as do cônjuge, 60 (sessenta) dias antes das eleições da legislatura seguinte, para transcrição em livro próprio, resumo em ata e divulgação para conhecimento público.
b- propor à Câmara Municipal todas as medidas que julgar convenientes aos interesses do Município e à segurança e bem estar da população, bem como impugnar as que lhe pareçam contrárias ao interesse público.
c- comparecer a hora regimental, nos dias designados para a abertura das Sessões, nelas permanecendo até o momento em que lhe for conveniente.
d- residir no território do Município.


5- Segundo o regimento interno da Câmara municipal de São João de Meriti, o Vereador poderá licenciar-se por tempo nunca inferior a 30 (trinta) dias nas seguintes ocasiões, EXCETO:

a- Tratar de assunto particular.
b- Tratamento de saúde.
c- Licença de aniversário do município de São João de Meriti.
d- Licença natalina.

GABARITO


1- Em relação ao Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, considere:

I- A Câmara reunir-se-á, ordinariamente, de 15 de Fevereiro a 30 de junho e de 1° de agosto a 15 de Dezembro.

II- As sessões solenes não poderão ser realizadas fora da sede da Câmara Municipal.

III- Na sede da Câmara Municipal não se realizarão atos estranhos à sua função e em nenhuma hipótese será cedido o Plenário Vereador Sérgio Luiz da Costa Barros para manifestações partidárias.

Está correto o que se afirma APENAS em:

a- Somente em I.
b- Somente em II.
c- Somente em III.
d- I, II e III.


2- Segundo o Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, cada sessão legislativa se contará:

a- De 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de cada ano.
b- De 15 de Fevereiro a 15 de Dezembro de cada ano.
c- De 1º de Janeiro do primeiro ano de cada legislatura até 31 de Dezembro do segundo ano da mesma.
d- De 15 de fevereiro a 14 de fevereiro do ano seguinte.


3- Segundo o Regimento Interno da Câmara Municipal de São João de Meriti, o vereador que não tomar posse na sessão solene de instalação, terá o seguinte prazo, salvo motivo de força maior:

a- 10 dias.
b- 20 dias.
c- 30 dias.
d- 15 dias.


4- Segundo o regimento interno da Câmara municipal de São João de Meriti, são deveres dos vereadores, EXCETO:

a- apresentar declarações de bens, incluídos as do cônjuge, 60 (sessenta) dias antes das eleições da legislatura seguinte, para transcrição em livro próprio, resumo em ata e divulgação para conhecimento público.
b- propor à Câmara Municipal todas as medidas que julgar convenientes aos interesses do Município e à segurança e bem estar da população, bem como impugnar as que lhe pareçam contrárias ao interesse público.
c- comparecer a hora regimental, nos dias designados para a abertura das Sessões, nelas permanecendo até o momento em que lhe for conveniente.
d- residir no território do Município.


5- Segundo o regimento interno da Câmara municipal de São João de Meriti, o Vereador poderá licenciar-se por tempo nunca inferior a 30 (trinta) dias nas seguintes ocasiões, EXCETO:

a- Tratar de assunto particular.
b- Tratamento de saúde.
c- Licença de aniversário do município de São João de Meriti.
d- Licença natalina.




quinta-feira, 2 de novembro de 2017

1 ano de "Carreira de concurseiro"


É isso aí, revendo os posts aqui de "Carreira de concurseiro", me dei conta que o primeiro post chamado "Bem vindo ao Carreira de Concurseiro" fora escrito em 02 de Novembro de 2016, completando assim 1 ano neste dia de hoje.



Comecei este blog de forma muito despretensiosa como válvula de escape para falar de assuntos relacionados a concursos e ao serviço publico, tendo em vista que são assuntos que me empolgam bastante, mas dificilmente consigo falar sobre eles no meu ciclo próximo de amigos e parentes, desta forma, escrever aqui funciona não só como um passatempo, mas também como uma oportunidade de "soltar" todos estes pensamentos de minha mente, afinal, eu tentava puxar este tipo de assunto com pessoas de meu meio social que não estavam muito afim de discutir o tópico, já estava quase ficando conhecido como "o infame cara chato que só fala sobre concursos públicos nos momentos mais inoportunos possíveis", hoje em dia mal sinto o desejo de puxar este tipo de conversa dentro de meus meios sociais, afinal, falo tudo que tenho para falar sobre o assunto bem aqui em "carreira de concurseiro" ou quando encontro outros concurseiros nos locais de realização dos certames.

Sem muitas delongas quero agradecer a participação de todos que aqui frequentam e interagem, enriquecendo muito o debate sobre os tópicos levantados nas postagens.

Os melhores posts                                                                                                                              

Top of mind, estes são os posts que considero como os melhores aqui de "carreira de concurseiro":

Enfim...

Embora eu já tenha ficado meses sem postar aqui, não pretendo fechar o blog nem nada do tipo, posso até sumir ocasionalmente, mas sempre volto, de forma geral o blog demonstra ter boa aceitação, o que me deixa com a sensação de dever cumprido e de ter feito um bom trabalho, posso até sumir e nunca mais postar aqui, mas nunca excluirei este espaço porque acho que aqui há boas ideias a serem partilhadas, principalmente com aqueles mais jovens que ainda estão perdidos na vida e, com toda a sinceridade, gosto de pelo menos pensar que em algum momento dei aqui uma boa dica que pode ter feito a diferença no sentido de fazer algum - ainda que apenas um - leitor traçar um caminho positivo.


terça-feira, 31 de outubro de 2017

Aumento da alíquota previdenciária dos servidores federais

Conforme já anteriormente anunciado, foi publicada hoje no diário oficial da União a medida provisoria 805, que, entre outras coisas, aumentará  de 11% para 14% a contribuição dos servidores federais que recebem mais de R$5,5 mil.


Sobre o aumento da alíquota, a MP menciona o seguinte:

CAPÍTULO XXVII
DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SERVIDOR PÚBLICO
Art. 37. A Lei no 10.887, de 18 de junho de 2004, passa a
vigorar com as seguintes alterações:
"Art. 4o A contribuição social do servidor público ativo de
quaisquer dos Poderes da União, incluídas as suas autarquias e
fundações, para a manutenção do respectivo regime próprio de
previdência social, será calculada mediante a aplicação das seguintes
alíquotas:
I - onze por cento sobre a parcela da base de contribuição
cujo valor seja igual ou inferior ao limite máximo estabelecido
para os benefícios do Regime Geral de Previdência Social -
RGPS; e
II - quatorze por cento sobre a parcela da base de contribuição
que supere o limite máximo estabelecido para os benefícios
do RGPS.
Longe de concordar 100% com a gestão Temer, aumentar a alíquota previdenciária dos servidores federais me parece uma medida acertada.

Tão logo a medida saiu, já vi amigos servidores federais esperneando no facebook, reclamando dos paneleiros sujos e outras coisas mais. Felizmente [para alguns deles] essa MP não afetará quem tiver ingressado no serviço público até a data da publicação do ato de instituição do regime de previdência complementar para os servidores públicos federais e que opte por aderir ao regime de previdência complementar:

§ 3o A alíquota estabelecida no inciso II do caput não se aplica ao servidor:I - que tiver ingressado no serviço público até a data da publicação do ato de instituição do regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de cargo efetivo e que opte por aderir ao regime de previdência complementar ali referido; ou II - que tiver ingressado no serviço público a partir da data a que se refere a alínea "a", independentemente de adesão ao regime de previdência complementar ali referido." (NR)"Art. 5o Os aposentados e os pensionistas de quaisquer dos Poderes da União, incluídas as suas autarquias e fundações, contribuirão com alíquota de quatorze por cento, incidente sobre o valor da parcela dos proventos de aposentadoria e de pensão que supere o limite máximo estabelecido para os benefícios do RGPS. Parágrafo único. A contribuição de que trata o caput incidirá apenas sobre as parcelas de proventos de aposentadoria e de pensão que superem o dobro do limite máximo estabelecido para os benefícios do RGPS quando o beneficiário, na forma da lei,for portador de doença incapacitante." (NR)Art. 38. O aumento de contribuição social previsto neste Capítulo somente produzirá efeitos a partir de 1o de fevereiro de 2018.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

O mito de que professor ganha mal - parte 2: A maioria não vale nem um salário minimo

O post mais odiado

Eu não precisaria pensar duas vezes para apontar o post "O mito de que professor ganha mal" é o texto mais odiado por aqui, tendo em vista que há muitos comentários de pessoas me xingando gratuitamente.


O problema é que essa falácia de que professor ganha mal já está muito bem consagrada no senso comum brasileiro, colocar o dedo nesta ferida pode levantar a ira de muitos que não gostam de ver as suas outrora "verdades absolutas" contestadas.


Não me levem a mal, não estou dizendo que não aceito bem criticas, mas elas precisam ser bem construídas, o problema é que as criticas efetuadas neste post não tem muito embasamento, é apenas ódio sem qualquer tipo de contra argumentação.



Ora, se eu digo que professor não ganha tão mal assim quando consideramos a baixa carga horária, férias anuais muitíssimo longas e a questão da aposentadoria ser 5 anos mais cedo por exemplo, você pode até contra argumentar, eu adoraria ouvir opiniões contrarias as minhas, desde que bem construídas e não embasadas meramente em xingamentos sem sentido.

Todo este ódio sem sentido contra este texto só me faz ter mais certeza de que o que escrevi é real, bem como discorrer ainda mais sobre assunto colocando o dedo na ferida daqueles que definitivamente não podem aceitar uma opinião contraria. 

Então eu vou falar umas boas verdades a seguir, chega de tentar ser diplomático, existem coisas que precisam ser ditas, para que as mentiras educacionais deste país sejam finalmente contestadas pelo grande público. 


Mas, chega de enrolação, falei no primeiro post que eu não esgotaria o assunto ali, vamos a segunda parte e ao meu segundo argumento - que também não será o ultimo.


A maioria dos professores não vale nem um salário minimo 


Esse pessoal acomodado que defende com unhas e dentes os gloriosos docentes de educação básica, costuma demonstrar uma mentalidade distorcida a respeito da real situação da coisa, falo isso com conhecimento de causa, tendo em vista que estudei a maior parte de minha educação básica em escolas públicas. De forma geral o pessoal acha que só por soltar a palavra "Professor" que já basta, que já significa nobilidade ou mesmo qualidade, isso não é verdade! O mero titulo profissional não significa nada em si, como em qualquer profissão o que importa é a qualidade demonstrada pelo individuo em suas ações profissionais.

A situação é bem pior nas escolas públicas, onde os professores não estão nem um pouco eticamente incomodados em não demonstrar inclinações politico ideológicas, pelo contrario, defendem politicas "esquerdistas" ao seu bel-prazer, nas escolas particulares, pelo menos, segue a lei do mercado, não produziu? Faltou contante e descaradamente - como os números de faltas de professores não deixam mentir, afinal, aparentemente não satisfeitos as com longas férias anuais, os professores, pra ficar só em São Paulo, faltam em média 30 dias por ano! Enquanto isso, eu sequer me lembro de ter faltado ao trabalho uma única vez...

Resumindo: a sociedade defende e idolatra professores que não valem nem um salário minimo. Os professores fazem um discurso corporativista e vitimista e a maior parte da sociedade compra este discurso, sendo que a esmagadora maioria dos professores não vestem a camisa, são de péssima qualidade e muitos deles - ainda por cima - enfiam goela abaixo dos discentes um discurso politico ideológico, criando assim cidadãos vulneráveis a dura realidade do mercado de trabalho e da vida.





terça-feira, 24 de outubro de 2017

Ciência ou cerveja sem fronteiras

Nos anos de domínio do lulopetismo, o governo federal se mostrou mestre na criação de programas e ações que que mostram-se completamente ineficientes, bem como são um verdadeiro desperdício do orçamento público, com retorno completamente ou quase nulo para a sociedade como um todo.

São tantos os programas com essas características que fica difícil apontar um só como sendo o campeão do besteirol, mas se pra mim tem um programa do governo federal que leva o prêmio de puro desperdício de dinheiro público, esse programa é o chamado ciência sem fronteiras - jocosamente conhecido nos meios acadêmicos como cerveja sem fronteiras ou mesmo turismo sem fronteiras.

Como muitos programas da área de educação, parece que acaba recedendo um salvo conduto de criticas de muitos setores da sociedade, principalmente daqueles que ingenuamente, ou maliciosamente, parecem achar que o Estado tem dinheiro infinito e que não somos nos, os contribuintes, que o carregamos nas costas.

Embora bem intencionado, o programa não funciona na prática. Isso porque na grande maioria das vezes, os contemplados com o programa definitivamente não o levam a sério. 

Você talvez conheça um aluno participante deste programa que viaja para outro país e passa todo o período de intercâmbio (12 meses) postando fotos no facebook de constantes viagens. Se conhece algum participante do ciência sem fronteiras, talvez também tenha constatado que este não é nenhum garoto prodígio que justifique o investimento por parte do poder público. Digo isso porque eu conheço pessoalmente muitos destes casos.

Uma coisa que me chama a atenção nos números do ciência sem fronteiras diz respeito ao enorme quantitativo de estudantes que escolhem Portugal como destino de estudos, em toda minha ingenuidade eu não conseguia entender tal fato, visto que Portugal é um país sem muitas tradições acadêmicas, porém, ao conversar com um amigo sobre o assunto pude entender melhor a predisposição na escolha dos inter cambistas pelas terras lusas: não demonstram domínio de outro idioma, portanto Portugal acaba sendo a melhor opção de destino. Creio que partindo desta premissa fica claro que não estamos lidando aqui com prodígios estudantis, afinais os participantes sequer demonstram conhecimento básicos de um segundo idioma para irem a países com maior tradição acadêmica do que Portugal. 

Um dos pré requisitos para participar do programa é o seguinte: "Ter sido classificado com nota do Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM - com no mínimo 600 pontos considerando os testes aplicados a partir de 2009", mais uma vez, não é preciso ser nenhum gênio para tirar nota superior a 600 no enem.

O que estou tentando dizer aqui é que o governo federal banca a ida de estudantes medíocres para países academicamente falando medíocres, sendo que, na maioria das vezes, os participantes só querem saber de farrear e postar fotos no facebook de seus passeios hiper descolados em terras estrangeiras. 

Um programa completamente inútil? Por que ninguém está falando sobre isso então? Tenho dois palpites, o primeiro é a já falada questão de ser algo relacionado ao âmbito da educação, que torna este programa chinfrim tão intocável de criticas como os concursos para docentes de faculdades públicas. O meu segundo palpite diz respeito ao fato de que os bilhões gastos no programa não sejam tão representativos assim dentro de um orçamento como o da União, mas deveriam, se não moralmente, pelo menos simbolicamente no sentido que tem alguém no governo preocupado em não queimar verba pública, seja por conta da crise, seja porque vivemos num país de infraestrutura precária - inclusive na área da educação.


Desempregado? Que tal se matricular numa faculdade para depois passar um ano no exterior sendo bancado pelo papai governo federal. - Clique na imagem para ser redirecionado para a página onde constam os benefícios concedidos pelo programa.


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

O longo hiato e a mudança nas motivações

O longo hiato

Bate um certo aperto no peito constatar que já estamos no ultimo trimestre do ano e o único concurso "grande" que fiz este ano - e pelo andar da carruagem terá sido o único - foi o TRF-RJ/ ES, conforme relatado em alguns posts aqui de "Carreira de Concurseiro".

Ano passado não fora diferente, somente fiz um concurso com cargo de mais de 6000R$ mensais, dois fatores são basilares para explicar estes longos hiatos entre um grande concurso e outro que prejudicam a minha experiencia concurseira:

1- Atual escassez de concursos públicos

Não é novidade para ninguém que a crise econômica veio forte no segundo mandato Dilma, e embora o Brasil tenha observado melhorias econômicas muito sutis no governo Temer, a situação econômica continua apertada. O que restringe a abertura de novos certames públicos.

O pior é que no Estado em que resido, o RJ, a situação está ainda mais delicada, inclusive com muitos funcionários públicos estaduais tendo constantes atrasos salariais. Uma das medidas adotadas pelo governo estadual foi justamente congelar os certames públicos no âmbito do poder executivo estadual.

Felizmente a crise não durará para sempre e creio que os certames voltarão com força, isso porque embora uma cultura econômica liberal pareça crescente no Brasil - basta observar o crescimento de popularidade do partido Novo - acredito firmemente que a curto/ médio prazo  o Estado brasileiro não perderá o seu gigantismo e consequente necessidade de muita mão de obra. 



Este é o tipo de noticia absurda que estimula o crescimento do liberalismo econômico no Brasil,os servidores federais do alto escalão poderiam muito bem passarem despercebidos, mas não, são altamente gananciosos(clique na imagem para ir a noticia no site da Folha de S. Paulo)


2- Falta de dinheiro

Isto é meio embaraçoso, mas o fato é que já deixei de fazer muito certames por falta de dinheiro para realizar o translado aos locais de prova, felizmente este é um problema que não terei mais, visto que meus rendimentos aumentaram em pelo menos 1000R$ liquidos, desde que entrei num novo emprego neste segundo semestre de 2017.


A mudança nas motivações

Motivação sozinha não será suficiente. Se você tiver um idiota e você o motivar, agora você terá um idiota motivado. - Jim Rohn.


Hoje é um tanto engraçado de lembrar, mas quando comecei a me interessar por concursos públicos há uns dois anos, uma das minhas maiores motivações em alcançar um cargo de 10k era poder ir à casa das primas em frequência alta e constante, algo como ir la uma vez por semana ou algo assim.

É o tipo de ambiente que eu costumava gostar de ir com os amigos, mesmo que não contratasse os serviços de nenhuma acompanhante, poderia curtir uma gelada e ver uma dança ou outra...

Mas neste pouco espaço de tempo comecei a pensar mais a fundo sobre isto, e cheguei a conclusão de que o custo de beneficio de frequentar as casas das primas definitivamente não compeça - pelo menos aqui no interior do RJ, onde uma breve ida a uma "boate" dessas saí pela bagatela (IRONIA ON) de 200 Meirelles.

O fato é que neste meio tempo comecei a utilizar mais frequentemente uma possibilidade que eu simplesmente ignorava: pornografia online. Um entretenimento gratuito - eu teria que pagar internet de qualquer jeito - e que para mim substitui muito bem a necessidade de ir a uma casa de entretenimento adulto.

conhecedores conhecerão

Não estou dizendo que não frequentarei a casa das primas quando estiver ganhando mais de 10k mensais, estou é dizendo que não é algo que me motiva. Hoje em dia minhas motivações são outras: ajudar meus pais financeiramente, guardar dinheiro, investir etc.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Professor de ensino médio: Uma breve análise

Este é o segundo post de uma série dedicada a analise de cargos públicos, sendo que o primeiro foi dedicado a análise do cargo de professor de faculdade pública, seguindo neste meio relacionado a educação, hoje analisarei o cargo de professor de ensino médio.


O pré requisito

Para se torna professor de ensino médio no Brasil é preciso ter um diploma de licenciatura devidamente reconhecido pelo MEC. O curso de licenciatura costuma durar oito períodos e, independente da área que você preferir, é repleto de matérias pedagógicas, com uma alta carga de Paulo Freire metida goela abaixo dos discentes. 

Como o curso é grande, você corre o risco de mudar de ideia quanto a ser professor, isso não é exatamente um problema, pois você ainda poderá participar de outros concursos liberados para detentores de qualquer diploma de nível superior.

O concurso

Não considero os concursos para docentes de ensino médio como sendo muito concorridos, afinal, a exigência de licenciatura especifica na área cria uma reserva de mercado que limita o número de potenciais candidatos. Além disso há poucos concurseiros "profissionais" fazendo concursos neste meio, de modo que a maioria dos candidatos vai fazer a prova sem muito sangue nos olhos, sem ter a frieza de ir la buscando pelo menos chegar perto de gabaritar a prova. O que quero dizer é que há mais professores do que concurseiros fazendo tais certames, sendo assim um concurseiro se destacará com certa facilidade.



As Vantagens do cargo

Possibilidade de acumular cargos públicos: Para os concurseiros, está é sem dúvida alguma uma ótima oportunidade de expandir os ganhos, afinal, a constituição federal do Brasil permite que, desde que haja compatibilidade de horários, um professor acumule um cargo de professor com outro cargo técnico, cientifico ou mesmo outro cargo de docente. Desnecessário dizer as ótimas oportunidades de ganhos extras surgidas com este dispositivo constitucional.

Férias fartas: Férias longas nos meses de Dezembro e janeiro, férias curtas na metade do ano, aproveitamento de absolutamente todos os feriados e pontos facultativos, além é claro da carga horária bastante pequena quando comparada a outras profissões. 

Aposentadoria precoce: Tai um beneficio completamente esdruxulo e sem sentido que muito possivelmente seria derrubado com uma possível reforma na previdência, mas, como uma reforma da previdência ainda no governo Temer meio que já virou lenda a essa altura do campeonato, essa vantagem previdenciária para professores ainda é realidade e não vemos nada no horizonte próximo que indique uma eliminação desta abominação. O fato é que professores ganham 5 anos de lambuja para poderem se aposentar por tempo de contribuição, com tal regra, mulheres docentes acabam podendo se aposentar com meros 25 anos de contribuição!!!!! Vou até parar por aqui, porque se não vou acabar descontando toda a a minha raiva quanto a este absurdo em meu teclado.


As desvantagens do cargo

Salário baixo: Não é la um salário de passar fome como como consagradamente pregado através do senso comum, mas também não é tão ruim se considerarmos o pouco de trabalho efetivamente efetuado. Pode ser uma saída caso tudo dê errado, se for concurseiro e não passar em absolutamente nenhum concurso interessante, seja professor. No meu caso já não é interessante, já ganho mais em meu atual cargo do que ganharia após anos de docência.

Alunos: Muita calma nessa hora, não quero que me levem a mal aqui, não quero dizer que todos os alunos de ensino médio demonstram problemas relacionados a falta de disciplina e absolutamente puro desdém pelo que é ensinado em sala de aula, mas sim, boa parte demonstra tais características. 


Conclusão

Considerando a seguinte escala de felicidade no trabalho, eu colocaria ser professor de ensino médio no nível 3, com possibilidade de alcançar o nível 2, mas isso depende dos objetivos de vida do individuo.




Aproveitando a deixa...

Sendo o tópico da vez professor de educação básica, não posso deixar de por o dedo nessa ferida, mas... no que diz respeito as frequentes greves na área:

Considerando que os professores de escolas estaduais e municipais são funcionários públicos, o público não deveria ter  a possibilidade de demiti-los em caso de não quererem efetuar o seu trabalho? Desculpem-me a minha ignorância sobre a realidade do setor privado, mas os funcionários particulares também conseguem fazer este tipo de greve prolongada e constante sem problemas? Fica aí minha reflexão.

domingo, 15 de outubro de 2017

Vida Pessoal: Falta de paixão e a conquista da armadura de prata

Outro dia estava conversando com um amigo meu sobre concursos públicos, este meu amigo, um advogado que deve ter entre 25 e 30 anos me confessou que, embora diversos cargos no poder público sejam financeiramente falando mais interessantes para ele que o emprego que possui atualmente - de advogado particular - não migraria para tais cargos, isto porque acha essas funções burocráticas em repartições publicas extremamente monótonas.

Eu já não sou assim.

Não tenho nenhuma paixão no que diz respeito a seguir determinada carreira, seja como advogado, médico, professor etc.

Minha paixão é ganhar dinheiro, e no Brasil trabalhar no setor publico demonstra ser, quase sempre, muito melhor do que trabalhar no setor  privado. No fim das contas esta é minha paixão, a carreira de concurseiro, seguir etapa a etapa em busca de um cargo que ganhe cada vez melhor, além do que adoro fazer provas, testar meus conhecimentos, superar meus limites no que diz respeito aos estudos e até mesmo sentir, porque não, aquela sensação de adrenalina que sinto ao fazer os concursos mais difíceis.

_________________________________________________________________________________

A conquista da armadura de Prata

Se você realmente quiser fazer alguma coisa, encontrará um caminho. Se não quiser, encontrará uma desculpa. - Jim Rohn.


Recentemente conquistei minha armadura de Prata (clique no link para entender). Já posso dizer que tenho uma vida financeira comoda, afinal sou solteiro e não tenho muitos gastos. Alias, por falar em ser solteiro, uma namoradinha agora viria bem a calhar, afinal, me pouparia tempo de ficar conhecendo mulheres por aí com o único intuito de realizar atos sexuais, ou mesmo gastar dinheiro em algo cujo o custo beneficio eu entendo como sendo muito baixo - me refiro a casas de prostituição. Uma namorada agora sem dúvida facilitaria meu acesso a esta minha necessidade biologica que é realizar atividades sexuais regulamente. 

Não precisaria ser uma namorada concurseira, mas seria muito interessante se fosse alguém que partilha-se diversos de meus gostos. Ultimamente tenho refletido um pouco sobre isso, sei que é um assunto que foge muito ao que devo discutir aqui em "carreira de concurseiro", e não que eu seja o tipo de cara que fica triste por este tipo de coisa, mas fico estupefato quando noto que amigos muito mais feios e bem menos sucedidos que eu - literalmente vagabundos que não trabalham nem estudam - tem namoradas. Quem ler eu escrevendo isto aqui deve achar que eu sou um chato de galocha e se eu fosse um não saberia dizer, mas acredito firmemente que não sou, isto porque tenho um numero muito elevado de amigos que constantemente me convidam para participar de diversas atividades - como ir ao cinema, beber em bares ou mesmo apenas conversar na casa de alguém. Um cara chato não teria tantos convites assim, não é mesmo?

Bom, mas eu estou fugindo do meu foco aqui, o fato é que eu estou bem feliz porque estou ganhando mais neste novo emprego.

Ainda assim, me mantenho apaixonado por traçar voos cada vez mais altos em minha carreira de concurseiro e jamais cair numa zona de conforto.


sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Simulado - Regimento Interno da Câmara de Nilopolis





As inscrições para o concurso da Câmara municipal de Nilópolis, no RJ, estão abertas, um ponto negativo ao se estudar para concursos de municípios pequenos diz respeito a dificuldade de encontrar matéria relacionada a legislação municipal online.

Pensando nisso resolvi elaborar o seguinte simulado com questões baseadas no regimento interno da Câmara municipal de Nilópolis.

O arquivo contendo o regimento interno da Câmara de Nilópolis está disponível no seguinte link: http://www.nilopolis.rj.leg.br/institucional/regimento-interno/regimento-interno/view. Uma breve observação: não posso deixar de mencionar o quão consternado eu fiquei ao constatar o alto número de erros de português e de digitação encontrados no arquivo disponibilizado no site oficial da Câmara.


Divirtam-se:





Questões





1- Segundo o regimento interno da Câmara Municipal de Nilópolis, no dia 1º de Janeiro do primeiro ano de cada legislatura, a Câmara municipal instalar-se-á em sessão solene, tal sessão será presidida pelo:



a- Vereador mais idoso, dentre os presentes.

b- Mesmo presidente da legislatura anterior.

c- Vereador mais votado dentre os presentes.

d- Vereador mais idoso, dentre os que tenham maior número de legislaturas.





2- Considere as assertivas a seguir:



I- Os Vereadores são invioláveis, no exercício do mandato e na circunscrição do Município, por suas opiniões, palavras e votos.



II- Desde a expedição do diploma, os Vereadores não poderão ser presos, ainda que em fragrante de crime inafiançável.



III- No exercício do mandato, o Vereador terá livre acesso às repartições publicas municipais e  áreas sob jurisdição municipal onde se registre conflito ou interesse publico esteja ameaçado.



Está correto o que se afirma somente em:



a- I e III.

b- I e II

c- II e III.

d- Todas as assertivas estão incorretas.





3- O mandato da mesa diretora da Câmara municipal de Nilópolis é de:



a- um ano.

b- dois anos.

c- Três anos.

d- Quatro anos.


4- Segundo o regimento interno da Câmara de Nilópolis, as comissões poderão ser, EXCETO: 

a- parlamentares de inquérito.
b- de mérito.
c- representativas.
d- externas.


5- Correspondem a comissões permanentes existentes na Câmara Municipal de Nilópolis, EXCETO:

a- comissão de Defesa do Consumidor.
b- Comissão de Constituição e Justiça.
c- Comissão de Finanças e Orçamento e Fiscalização Financeira.
d- comissão de Administração e assuntos Ligados ao Serviço Publico.


File:Brasao-nilopolis.png











Gabarito





1- Segundo o regimento interno da Câmara Municipal de Nilópolis, no dia 1º de Janeiro do primeiro ano de cada legislatura, a Câmara municipal instalar-se-á em sessão solene, tal sessão será presidida pelo:



a- Vereador mais idoso, dentre os presentes.

b- Mesmo presidente da legislatura anterior.

c- Vereador mais votado dentre os presentes.

d- Vereador mais idoso, dentre os que tenham maior número de legislaturas.





2- Considere as assertivas a seguir:



I- Os Vereadores são invioláveis, no exercício do mandato e na circunscrição do Município, por suas opiniões, palavras e votos.



II- Desde a expedição do diploma, os Vereadores não poderão ser presos, ainda que em fragrante de crime inafiançável.



III- No exercício do mandato, o Vereador terá livre acesso às repartições publicas municipais e  áreas sob jurisdição municipal onde se registre conflito ou interesse publico esteja ameaçado.



Está correto o que se afirma somente em:



a- I e III.

b- I e II

c- II e III.

d- Todas as assertivas estão incorretas.





3- O mandato da mesa diretora da Câmara municipal de Nilópolis é de:



a- um ano.

b- dois anos.

c- Três anos.

d- Quatro anos.





4- Segundo o regimento interno da Câmara de Nilópolis, as comissões poderão ser, EXCETO: 



a- parlamentares de inquérito.

b- de mérito.

c- representativas.

d- externas.





5- Correspondem a comissões permanentes existentes na Câmara Municipal de Nilópolis, exceto:



a- comissão de Defesa do Consumidor.

b- Comissão de Constituição e Justiça.

c- Comissão de Finanças e Orçamento e Fiscalização Financeira.

d- comissão de Administração e assuntos Ligados ao Serviço Publico.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...